Á CONVERSA COM ISABEL

CARMELO - Isabel,  para ti, qual é o ideal de santidade?

Isabel: Viver de Amor! Isto implica uma atenção  delicada à presença de Deus durante o dia, em todo o momento e ter uma intenção muito reta de tudo fazer SÓ por ELE!

Isabel: enamorar-se muito de Jesus, fazer tudo por Ele e nunca desejar que nos retribuam o que quer que seja...

CARMELO - E qual é o meio mais rápido  para aí chegar?

CARMELO - Todos queremos ser felizes, na tua opinião como poderemos sê-lo?

Isabel: Na minha vida mortal, só comecei a ser feliz quando deixei de pensar em mim mesma, apesar de amar muito o Senhor

CARMELO - A nossa Regra de vida dada pelo Patriarca de Jerusalém é excelente, esta Regra é Biblica mais que normativa. Que ponto da nossa Regra preferiste?

Isabel - A Carmelita só faz a Vontade de Deus cumprindo a Regra integral, mas o meu ponto favorito foi o Silencio e a solidão.

CARMELO - Ser Carmelita é uma vocação que nos impulsiona para a união com Deus, qual foi a  tua virtude predileta para atingires o teu objetivo?

Isabel - A minha virtude preferida foi a pureza «Bem-Aventurados os puros porque verão a Deus». Esta pureza além do conceito que temos de ausência de luxúria, é o coração todo inteiro para Deus, ou se quiseres, para Jesus! Deus é o AMOR MAIOR e Ele foi o ÚNICO AMOR que iluminou a minha vida mortal...o meu coração  finalmente atingiu a unidade interior, e só latia por um único desejo que o conservava na UNIDADE: DEUS! As coisas humanas pouco a pouco foram perdendo o seu atrativo e a sua força. Eu ansiava voar muito mais alto do que aquilo que sentia e via... mas o salto maior que dei para esta unidade foi desprender-me de mim mesma...não pensar em mim, nas minhas dores, nos meus sentimentos...eu pensava só n'ELE e nos bem dos outros.

CARMELO - Assim como tives uma virtude predileta, haverias de ter também o defeito que mais detestaste...

Isabel - Sim! o que mais detestei e fugi foi do egoísmo em geral, por isso tinha necessidade apremiante de  não me ocupar das minhas sensibilidades, dos meus quereres mesquinhos...o egoísmo faz o ser humano olhar para si mesmo de uma forma exclusiva e deixa de olhar para o AMOR MAIOR. É daí que surge a mediocridade!

Isabel - A minha divisa foi «Deus em mim, eu n'ELE». Era a minha meta o meu sonho a alcançar!

CARMELO- Vamos falar agora sobre a tua vocação especial a ser o LOUVOR DA GLÓRIA DE DEUS. Como te exercitaste  na vida para o alcançar?

CARMELO - Mas explica-nos qual foi o eixo de ação para atingir esse estado permanente de louvor em todas as coisas e na vida em geral?

Isabel - Na minha vida usei sempre a dinâmica da Presença de Deus, esforcei-me muito por nunca sair d'Ele. Eu mesma fiz um «contador da presença de Deus» para a minha mãe para ela aprender esta maneira de viver na Sua presença tão grata ao Senhor! 

CARMELO - Só te exercitavas nesta presença de Deus? Basta só isso?

Isabel - Não! simultaneamente exercitava-me em fazer tudo por Amor a ELE...isto ía-me, pouco a pouco, desprendendo de mim mesma, dos meus gostos para dar gosto a ELE!

 CARMELO  - Sabemos que a tua história com Jesus Cristo e com a Trindade a Quem tu chamavas ternamente «ELE» ou «OS MEUS TRÊS» foi uma história de Amor...

 Isabel  - Sim!  Eu via-O em todas as partes do Mosteiro...não com os olhos da carne, mas os olhos da alma, os olhos da fé... Ele era Tudo, só Ele me bastava e era apenas d'Ele que eu vivia! Via os meus Três na UNIDADE de DEUS

CARMELO Cristo, na tua vida teve um grande papel...

 Isabel  - Sim!  Escrevi algo muito ousado sobre o ser «Esposa de Cristo»...com livre acesso  aos meus Três...

CARMELO Não nos queres repetir o que viveste?

 Isabel  - Uma das coisas que transmiti, como pude, para o papel daquilo que vivi foi isto:

" Ser Esposa de Cristo é ter os olhos postos nos Seus, o pensamento por Ele possuído, o coração inteiramente tomado, todo invadido, como se estivesse fora de si e fosse transposto n'Ele, com a alma cheia da Sua alma, plena da Sua oração e com o ser todo cativo e dado....É fixando-O sempre com o olhar, surpreender o menor sinal, o mínimo desejo; é entrar em todas as Suas alegrias, partilhar todas as Suas tristezas. É ser fecunda, co-redentora...
Ser tomada por esposa, esposa mística, é a tal ponto haver seduzido o Seu Coração que, esquecendo toda a distancia, o Verbo se expanda na alma, como no Seio do Pai com o MESMO êxtase de infinito amor! É o Pai, o Verbo e o Espírito invadindo a alma, deificando-a, consumando-a no Uno por amor! É O CASAMENTO, O ESTADO FIXO, PORQUE JÁ ACONTECE INDISSOLUVEL UNIÃO DAS VONTADES E DOS CORAÇÕES... e Deus disse: FAÇAMOS-LHE UMA COMPANHEIRA SEMELHANTE A ELE, SERÃO DOIS EM UM SÓ!"

CARMELO Isabel...deixas-me sem palavras....

 Isabel  - Sim...compreendo! A vida passa...fazei tudo por Amor a ELE! Tudo vai desaparecer...tudo... exceto a qualidade da vossa relação com ELE... Tal como vós, experimentei a minha incapacidade! Só ELE pôde preencher completamente o coração...só Ele pôde mover a minha vontade á conversão do coração...mas também Ele contou com o meu esforço de todos os dias, o esforço por estar com Ele em tudo o que fazia e vivia! Comnpreendi em pouco tempo que quando me esforcei por não sair d'Ele, deixei de ser banal e superficial... Faz tu o mesmo! Vale a pena unir-se incondicionalmente a ELE!

CARMELO Obrigada Isabel! Intercede por mim! :)